Sugira, critique, participe, contribua, toque uma, apareça!

mulheresqbebem@gmail.com

7 de out de 2011

E é exatamente por isso que nós viramos lésbicas

*Texto enviado por um de nossos leitores

Eu não sei de onde veio inspiração para essa frase absurda. É claro que eu ou minha amiga nunca seremos lésbicas. Adoramos homens. Adoramos suas barbas, seus músculos e seus pênis (sim, no plural). Mas é inegável que aqueles chopps estavam caindo muito bem.

Mulheres que bebem sempre têm uma piada a mais, um sorriso a mais, uma jogada de cabelo a mais. Mulheres que bebem são fatais. Quando vejo um casal num restaurante nunca deixo de notar o que estão bebendo. Eu me sinto na obrigação de imaginar mentalmente porque na maioria das vezes ele bebe álcool e ela suco. E nunca imagino algo tangível. Aliás, nunca imagino algo tangível para nada.

Estávamos lá, na mesa de bar numa cena quase ridícula: ela esperando o namorado voltar de um culto religioso que preferimos não comentar ; eu ainda com raiva do meu digníssimo, que fez charminho a respeito do meu direito de passar a noite de sábado com ele, mas, depois de uns gritos no telefone, tudo se resolveu e ele estava à caminho dos meus braços. Pena que ele more do outro lado da cidade, foram intermináveis duas horas e mai esperando pelo beijo de reconciliação.

E foi nesse cenário com chopps gelados, numa noite fria que ficava ainda mais gélida com o sentimento de “somos sempre trocadas”, que começamos a conversar sobre o quanto os homens têm a sutil capacidade de nos colocar em segundo ou terceiro plano. A final do jogo de futebol é mais importe. O almoço com a mãe é muito mais importante. Terminar (no domingo) aquele relatório do trabalho é mais importante.

Até que ponto aguentamos essa falta de dedicação? Não faço ideia. Só queria que eles soubessem que tudo tem um limite. Que nós somos fortes, mas em uma semana com a TPM atacada podemos desistir de tudo e começar a colocar à frente deles a manicure, a visita à costureira, o “ir ali ao shopping trocar uma blusa”. E isso seria o fim.

Só queria que eles nos tratassem como nós os tratamos.
E é por isso, e tão somente por isso, que nós viramos lésbicas.

Por Maria de Las Tequillas.

3 comentários:

  1. Sim amiga. São motivos fortes. Fortíssimos. Se der mole, é assim que funciona. O engraçado é que quase sempre rola algo ligado a decepção.

    ResponderExcluir
  2. depois de vários relacionamentos também acabei dizendo isso: "e é por isso, e tão somente por isso, que nós viramos lésbicas".

    ResponderExcluir
  3. Anos de solteirice me ensinaram que o que define o bom homem interessado do homem folgado desinteressado é uma palavra: empenho.

    ResponderExcluir

Áhh, que fofo você comentar!!!