Sugira, critique, participe, contribua, toque uma, apareça!

mulheresqbebem@gmail.com

23 de mar de 2011

Confissões da adolescente que eu queria ter sido

Não quero ser a popular da escola, nem fazer parte do grupo mais descolado.
Não pago para alisar o cabelo, também não compro roupas caras só porque estão na moda.
Não ligo se acham a cor do meu esmalte esquisito ou se riem de minha maquiagem.
Não vou fingir que faço sexo para parecer legal, nem falar que sou virgem para bancar a puritana.
Não vou dizer que gosto das músicas do momento, só para ter assunto e ser chamada para as festinhas Vips.
Não quero ser chamada para festinhas Vips.
Não quero ficar com o gatinho do bairro.
Não abro sorriso por educação.
Não encha o meu saco.
Vão se fuder.

6 comentários:

  1. Essas são pessoas totalmente dementes... todo mundo quer ser aceito na sociedade, quer ser bem visto, esse papinho pra mim é balela desses adolescentes dementes que ao invés de ir para as festinhas e beijar na boca sentindo suas primeiras cócegas no piu-piu ou na florzinha, estão trancados dentro de casa na frente de um computador, e o pior, fingindo ser o que não são, usando fotos falsas, nomes falsos, fazendo sexo virtual, enfim, fazendo tudo que queriam fazer de verdade, sendo quem queriam ser de verdade e têm medo... cambada de viadinho e encruada!
    O lance não é seguir a moda e fazer o que manda a televisão, o lance é ter personalidade de assumir que você pode SIM gostar do que a maioria gosta, que você quer SIM ser a mais bonita e popular da escola. O que você não pode é se anular para bater de frente com o nada, porque se você não percebeu, as pessoas não se importam com gente assim, isso é ser sem personalidade, isso é querer aparecer de uma forma diferente, mas pense, é querer aparecer do mesmo jeito!
    Tenha personalidade sem perder a identidade porra!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Ludmilla,
    Como se todos pudessem ser os mais populares e admirados da escola. Como se isso fosse uma conquista, um caminho a trilhar. Todos podem ter o direito de mandar a merda esses estereótipos e quererem ser outra coisa, mais real e palpável. Não entendo quando você diz que ter personalidade e identidade é assumir que todos querem ser aceitos na sociedade, seguir o caminho pré-estabelecido (o status quo). Negar tudo isso não é necessariamente querer aparecer.
    Gostei do texto. Simples e sincero. Sem mais elucubrações.

    ResponderExcluir
  4. Com o tempo a gente vai dando importância e alguns poucos outros, também, a nossa dita personalidade esquisita, não enquadrável, quase bordeline...(rs)
    A maturidade faz a gente perceber que este bando de gente seguindo o rebanho que tem a frente a mídia e a indústria cultural só te levam...para o brejo.
    Como digo num poemínimo:

    Autenticidade

    busco um real caminho
    mente enredada
    entre a moda & a mídia.

    Beijão.

    Ricardo Mainieri

    ResponderExcluir
  5. Psicoalcoolista,
    Todos querem ser aceitos.

    ResponderExcluir

Áhh, que fofo você comentar!!!