Sugira, critique, participe, contribua, toque uma, apareça!

mulheresqbebem@gmail.com

5 de out de 2010

Orides Fontela

4 comentários:

  1. É essa crueldade que me dá vida. Talvez eu sinta prazer em machucar os outros... e em me machucar tbm.

    ResponderExcluir
  2. de tanto sofrer crueldade, acabei me tornando cruel com as pessoas que não vou com a cara, aquelas que eu gosto, eu gosto e ponto

    ResponderExcluir
  3. crueldade faz parte do dna.
    eu adoro ser cruel!

    ResponderExcluir
  4. Grande escritora a Orides Fontela.
    Conheci seus versos através de um livro editado pelo Masao Ono, onde na década de 90, novos poetas discutiam o rumo da literatura.
    Excelente capacidade de dizer do íntimo humano com palavras-lâminas e endereço certo.
    Nossa "sombra" está em constante intercâmbio com nossa parte mais civilizada.
    Toda a Arte se nutre desta batalha entre o claro-escuro, yin-yang, bem/mal.
    Um endereço para sua obra completa:

    http://books.google.com.br/books?id=V60ywZz0pVIC&printsec=frontcover&dq=orides+fontela+poesia+reunida&source=bl&ots=EReqF-ve24&sig=gagFplm-5Uq-zqbZCrUcOCwSxrc&hl=pt-BR&ei=b1-sTM3EEoH58Aai-63-Bw&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=1&ved=0CBUQ6AEwAA#v=onepage&q&f=false

    Beijão.

    Ricardo Mainieri

    ResponderExcluir

Áhh, que fofo você comentar!!!