Sugira, critique, participe, contribua, toque uma, apareça!

mulheresqbebem@gmail.com

17 de mai de 2010

Querido Eike Batista

Sou uma jovem jornalista, desiludida com as pedras no sapato e no caminho. Trabalho 14 horas por dia e, como parte da rotina, ouço gritos, xingamentos e itens de um vocabulário que me arrepia os pelinhos mais próximos ao centro do meu universo.

Ganho um salário triste, sem sal, que me faz querer chorar quando tem sua metade descontada do empréstimo consignado que fiz para tentar desafogar os débitos de minha outra conta corrente, tão suja pros poucos anos de vida.

Acabei de me casar - e isso sim é motivo de felicidade - mas as despesas me destroem a alma. No mesmo dia em que recebo o contracheque, meu saldo já está negativo de novo. E isso porque faltam ainda mais 30 dias de humilhação laboral e dívidas.

Sei que o senhor é rico, e tem bom coração. Posso trabalhar para o senhor, ou mesmo ser alvo de uma doação caridosa. Nada que afete sua conta bancária ou luxos como um jatinho particular ou férias ocasionais em Cancun.

Me despeço agora, cheia de amor no coração.

Sua, e sempre sua,

Bendita Margarita

2 comentários:

  1. Esse senhor é caridoso. Tem uma beleza no bolso, ops, digo, na alma...
    Gosta de ajudar mulheres jovens.
    Boa sorte!

    Ricardo Mainieri

    ResponderExcluir
  2. Salve Nossa Senhora Protetora dos Eikes Batistas!

    ResponderExcluir

Áhh, que fofo você comentar!!!