Sugira, critique, participe, contribua, toque uma, apareça!

mulheresqbebem@gmail.com

25 de abr de 2010

Nas ondas da rádio




Eis que me pego ouvindo uma voz conhecida, meio caricata, meio digna de nostalgia da infância. Dentro do carro, num engarrafamento qualquer, o RockBola mostra que está sempre inovando e, que na guerra entre os meios de comunicação por audiência, vale tudo.


- Ié, iééééééééé!!!! Ráááááá!!!


Não, não, não. Caio na tentação e rio. Lembro de minha mãe, uma modelo periguete da década de 70, contando que namorou com ele, aquele que me divertia pelas tardes com sua Porta dos Desesperados. Nunca entendi o motivo da atração. Se foi o boné com o pirocóptero ou se foi o hit adolescente "vem fazer glu glu". Afinal, tem gosto pra tudo.


E, bem, descubro que além de atuar como patrono de turmas de jornalismo, o gaiato faz ponta como comentarista de futebol e ainda promove sua peça de teatro no melhor - ou pior, dependendo do seu grau de ironia - estilo stand up comedy: Sergio Mallandro Sem Censura, com entrada por 60 felicidades, mais a gasolina até o Teatro dos Grandes Atores, na longínqua Barra da Tijuca.


Juro que com tanta atuação, quase onipresente, não pude deixar de me perguntar... Seria esse retorno uma pegadinha do Mallandro? Espero que sim.

Um comentário:

  1. Ahhhh, quer dizer então que você pode ser FILHA do Serginho?!?!?! Rááááááááá

    ResponderExcluir

Áhh, que fofo você comentar!!!