Sugira, critique, participe, contribua, toque uma, apareça!

mulheresqbebem@gmail.com

24 de jun de 2010

A amiga ao lado

Poucas vezes, confesso, me arrependi de não mostrar ou demonstrar o lado lésbico-porra-louca-e vamos que vamos-e-se não for-valeu.
Eu sempre fui, corrigindo, sou uma pessoa tranquila e tenho respeito pelas amigas e conhecidas héteros. Sabe como é, né? Todo mundo acha que gay é leviano e sem respeito.
Por esse motivo, evito “dar uma de sapatão”. Não faço comentários sacanas com quem eu não conheço, não olho com maldade as amiguinhas e não, leiam, não me aproveito das situações favoráveis e possíveis favoráveis. A opressão e o estereótipo em cima dos homossexuais me tornaram essa pessoa pura.
Pois é, sou uma boa menina. Mas, deixando as explicações do meu jeito de ser, contarei pra vocês, queridos, uma revelaçãozinha que me deixou triste. Triste mesmo.
Estava em um bar com uns amigos, numa dessas noites agradáveis, degustando a minha segunda caipvodka, quando fui imensamente surpreendida com a declaração de uma amiga.
Ela disse: “Se a Paula na Coxa me aliciasse naquela noite eu entraria no clima e acho que rolaria algo”. Deixe-me situar a ocasião: O dia mencionado pela amiga foi o dia em que dormimos uma ao lado da outra. E nem passou pela minha cabeça o “pode rolar alguma coisa com a minha amiga hétero”.
Eu nem lembro o porquê dela ter dormido lá em casa, nem lembro se naquele dia eu a olhei com outros olhos, nem sei se eu a olho com outros olhos, nem pensei em nada, eu nem me aproveitei do “sono turbulento da madrugada que te faz cair no colchão da amiga”.
Agora, deixe-me situar a amiga: Ela é uma pessoa muito interessante. Bonita, seios fartos e, o melhor, é sexy sem querer ser sexy. Queridos, só pra ressaltar, eu não tenho segunda ou terceira intenções, mas, pô, perder o que deveria ter sido é muito chato. Principalmente com ela. Na verdade, não é chato. Foi uma puta falta de sacanagem!
A questão é que a amiga contou esse bafinhoo num encontro de amigos, num tom de brincadeira, depois de beber uma caipirinha, com um sorriso meia boca. Pois é.
Outra,
Ela, depois de ter pensado em ter rolado alguma coisa, disse que eu sou tranquilona. Dormiu ao meu lado e eu não fiz nada. Pode?
A partir de hoje, vou deixar de o “lado lésbico topa qualquer parada” florescer. Quando uma amiga dormir ao meu lado, vou oferecer o edredon, uma massagem relaxante ou qualquer coisa que ela queira. Nunca se sabe o que passa na cabeça dessas HTs, né?

8 comentários:

  1. Para de ficar etiquetando as pessoas menina paula, vc perde a melhor parte... deixe-se levar!

    ResponderExcluir
  2. Quem se define, se limita! Já dizia o Orkut em 2006...Se joga Paula! Liberte-se que vc só tem a curtir! Azamigues tão aí para isso mesmo, bobona! Fica aí a dica, amiga! ;)

    ResponderExcluir
  3. uhauhauahuahauhauhauhauhaahuahahuhauahauh!!!! isso aconteceu na quinta, depois de eu ter ido embora?! me situem!!!!

    ResponderExcluir
  4. É meninas! Depois não vão ficar de tititi e dizer que eu sou safada! HUNF!!!!

    ResponderExcluir
  5. Puxa... acho que sua amiga é que devia ter dado a bandeira. Ela perdeu, playboy!

    ResponderExcluir
  6. Isso foi uma tremenda puta falta de sacanegem dela!!!

    ResponderExcluir
  7. eu posso dormir no meio?

    javier Barden

    ResponderExcluir

Áhh, que fofo você comentar!!!