Sugira, critique, participe, contribua, toque uma, apareça!

mulheresqbebem@gmail.com

30 de jun de 2010

Momentinho "ócio" no trabalho

Sabe quando está tudo acontecendo ao seu redor e você simplesmente tem um insight sem-noção? Pois bem. Estou eu cá na labuta, mil coisas pra pensar, e eis que...

"vou de táxi, cê sabe, tava morrendo de saudade"

Quem não teve infância e ficou mexendo a bundinha em frente à TV colorindo pintas nas coxas em homenagem à Angélica que atire a primeira pedra. Mas gostos e bizarrices da infância a parte, vamos ao momentinho mais querido desse quadro.

Bem vindos ao 'semiologia, já'.

Não sei se é só comigo, mas me parece que esse hit dos anos 80 - início dos 90 - não faz muito sentido. Se você vai de táxi, é porque está morrendo de saudade, visto que saudade é uma urgência, um sentimento que te consome e te transforma em uma bomba-relógio.

Logo, dizer que vai de táxi porque tava morrendo de saudade, não me satisfaz como literata.

Agora, se você realmente tava morrendo de saudade, o mais adequado, sob meu ponto de vista, seria dizer que veio, ou no caso da canção em primeira pessoa, vim, de táxi.

Alguma mente sã e igualmente desocupada me explica o mistério de tão agradável canção?

4 comentários:

  1. Eu acho que a garotinha em questão ligou pro bofe no meio do caminho...Tipo: oi amor, então...já to indo, daqui a pouco eu chego! vou de táxi mesmo pq tava morrendo de vontade de ficar juntinho de vc!!!

    Claro que tudo isso com um quê de mediunidade, já que na época não existia celular...

    ResponderExcluir
  2. Geeeente, que bafo... Angélica: a louca do ilê auê, prevendo as novas tecnologias.

    ResponderExcluir
  3. Mistérios de sintaxe na cançao brasileira.

    ResponderExcluir
  4. eu não sei de nada, mas que a Angélica era uma tentação para pedófilos em potencial, ah, isso ela era...

    Javier Barden

    ResponderExcluir

Áhh, que fofo você comentar!!!