Sugira, critique, participe, contribua, toque uma, apareça!

mulheresqbebem@gmail.com

2 de jun de 2010

Peripécias de uma vagina

O dia dos namorados está chegando. Isso apenas me faz lembrar que, como não tenho namorado, para dar uma bela de uma transada eu preciso contar com a ajuda de amigos com senso altruísta. Altruísmo esse que já me deixou às portas de uma perfuração uterina. Explico.

Sexo com amigo não é um sexo que ocorre sempre, muito menos um sexo cheio de romance, aquela coisinha olho no olho, estamos apaixonados, amorzinho gostoso e blá-blá-blá. Não é aquele sexo que você faz com seu namorado. Tá mais para uma bela de uma empurrada violenta, aquela sacanagem em que a gente pinta e borda para garantir pelo menos um mês de alívio.

Até porque, pelo menos no meu caso, se eu der hoje, só o senhor sabe quando é que vou dar de novo. Tenho que aproveitar até a última espremida da laranja e, literalmente, chupo até o bagaço.

Pois bem, minha última transada com um amigo-quebra-galho (aliás, defendo que TODAS as mulheres deveriam ter um) quase me levou à cauterização. Para quem não sabe, isso significa pernas abertas para um ginecologista, portador de uma maquininha que vai queimar a sua menina para cicatrizar uma “feridinha acidental”. Ah, bobagem.

Deixe-me contar o que houve. Em primeiro lugar, em uma manobra acrobática, o engraçado me colocou de quatro (o que considerando o tamanho do “amiguinho” dele, pode ser muuuito doloroso) e deu uma bela de uma puxada em minha capilar longa e lisa, enquanto introduzia o pequeno gigante.

Quando minha cabeça começou a ficar dormente com a extensa duração de tamanha agressividade, falei. “Tá bom, ta machucando, pode soltar isso aí”. Ele largou, o que não deixou de me render uns três dias de nunca dolorida.

Voltando ao ato do coito. Não contente em puxar o meu cabelo violentamente, ele começou a se empolgar um pouquinho na intensidade dos movimentos pélvicos. Bem, estava eu de quatro, doía um pouco, mas tudo certo. A gente aguenta e ainda dá uma risadinha, dizendo que está sentindo uma leve dorzinha, porque esses depravados passam mal quando nos referimos ao seu belo falo como se fosse uma coisa maior do que é. Se bem que, no meu caso, realmente era. Pelo menos bem maior do que a maioria dos seres normais.

Então, visualizem: lá estou eu, de quatro, falando naquele tom puta-gemideira-quer-você “ai, tá doendo”, quando o bonitinho se empolga e coloca TUDO aquilo dentro de mim. Veja bem, antes, só com uma parte, já doía. Então, no auge da empolgação do prazer, sua performance já incontrolável o leva a empurrar TUDO, TUDO, tudão mesmo. Tipo, em vez de pensar com a mesma cabeça que nós mulheres pensamos, ele pensou com a cabeça do pinto.

Uma lágrima escorreu do meu olho. Soltei um vistoso “filho da puta” em alto e bom som, levantei e o agredi compulsivamente. Enfiei-lhe a porrada com muita vontade. Desnorteado e com a voz lamentosa, ele apenas disse “caramba, tu tava mesmo sentindo doer? Desculpa, Pina (Não, não e não. Não revelarei minha identidade secreta), mas é que você é muito grande...”.

Moral da história 1: tamanho não é documento, sou grande, mas sou uma só. E uma que dá bem menos do que gostaria, diga-se de passagem.

Moral da história 2: meu cabelo pode ser longo, mas não é crina de cavalo.

Moral da história 3: quando eu falar que está doendo, ta doendo mesmo, porra.

Por fim, feliz dia dos namorados para os casais apaixonados.

8 comentários:

  1. ahahahahahahhahahahahahaahahahahah
    Quando for assim faça logo a Leila Lopes!
    Tira o pezinho de bailarina, desfaz a ponta, abre bem os dedos da mão,
    faz que vai botar a mão no joelho -tipo na dancinha do É O Tchan - e diz: Aaaain, isso tá muito gostoso! E faz uma carão do tipo abrindo as narinas. O meliante vai entender na hora!

    ResponderExcluir
  2. Coitada da trava cavalona.
    Tamanho não é documento né?
    ahahahaahahahahahahah

    brigada por compartilhar algo tão intimo...

    feliz dia dos namorados pra vc também!

    ResponderExcluir
  3. Querida, o mais importante: cada buça comporta um tamanho de pau! Não rola! Minha xana comporta um tamanho muito específico...Se for pequeno e fino, samba...Aí é chaaaatoooo...E eu adoro uma sacanagem, uns tapas e dor na penetração! Vou fazer o que? Nasci assim...

    Estimo suas melhoras Piña querida!

    ResponderExcluir
  4. caralhouuuuuuuuu piña é meu piru!!
    invejo vc pq te amo! contraditório?!?talvez!!porém verdadeiro!
    termino dizendo q adoroooooo
    mamu muito e quando estiver solteira vou reavaliar meu estado puritano!
    kkkkk

    ResponderExcluir
  5. Já está prometido.. Dá próxima vez querida Pina faremos um sexo tipo namoradinho... muitos beijinhos e rebolados... será este meu presente para comemorar o dia dos namorados... Sr. Blindex

    ResponderExcluir
  6. o filho da puta ainda aparece pra comentarrrr?
    ahahahahaha

    que mundo é esse genteeeeeeeeeeee?

    ahahahhaha

    ResponderExcluir
  7. ahuahuahuahuahuhuahauhuaha

    a vida como ela é....

    ResponderExcluir

Áhh, que fofo você comentar!!!